segunda-feira, 29 de maio de 2017

A VIDA COMO UM RIO

NOS TRILHOS DAS ÁGUAS 

Sem motivos aparentes, sem aviso prévio aos desprecavidos normais, surge no meio do quase nada, em um lugar qualquer, um fileto, um marejo, um minúsculo broto de água em busca do vento na cara. Um rebento que sai em busca de conquistas, sonhos, realizações, quais não constam nos escritos das aventuras do tal. Quando este desperta deixa o cume e desaba pondo a sua marca, seu rastro no torrão onde passa. Obstante, por sua miudeza, até uma folha pode ser um obstáculo. É aí que sua audaz vontade de descer acumulada lhe permite superar passando por cima ou contornando-o o que lhe impede de segui. A causa desta vontade é a busca de ter o sol na cara ou simplesmente se permitir ser naturalmente natural.
Ninguém sabe onde esta pequena corrente vai. Ela própria não sabe. Ela vai sem pretensões maiores. Tudo o que busca é vagar sem ter o rumo certo e realmente ter a luz do sol na testa. Ela se faz o sujeito de seu próprio destino, como peregrino vaga a fim somente de ser o que é.
Ao longo de seu caminho outros filetos que marejam em sua volta correm (desabam) com o mesmo tom quando surpreendidos por um desfiladeiro que os tornam UM. Um único, um fio, uma corrente. Agora aqueles que formaram este já podem ser notados com mais destaque e seus rastros são profundos, os seus murmúrios já podem ser ouvidos a passos de distancia.
Agora o lugar da folha é ocupado por uma pedra que lhe faz resistência ao caminho. Do mesmo modo, este acumula forças sem intenção de remove-la, mas, de superar-se a si mesmo contornando-o por um lado ou por outro. Em ambas as circunstâncias faz bem a fluidez, pois este corre, não para recuperar o tempo perdido, é só um jeito de comemorar. Até o seu murmúrio de festa é ouvido mais longe.
A esta altura já não vive só para si. As raízes das arvores que lhe contornam são lançadas para mais perto do seu discreto leito para suster a vitalidade. A este ponto já são filetos, mais, filetos que se uniram, é chegada a hora da decisão. O destino os uniu e agora são alvos do mesmo destino sem  dramas. 
A procura de acomodações, de ser o que é, gota em gota  vão ficando de lado até formar um enorme lago, pântano, brejo, como queiras chama-los. Alguns olheiros diram que foi por acidente, e é um erro não lutar para seguir em frente, pois ali não tem vida. No entanto elas permanecem ativas, criam o seu próprio dinamismo. Algumas sementes que lhes cercam, nascem e crescem abundantemente. Este seu estado não é ruim. Alguém pode até dizer que é apenas uma poça de lama, porém, este seu estado poderá abreviar o seu renascimento. Elas não ficam somente por ficar, ficam por sua realização.
Neste ponto da aventura, do fluxo, já temos uma boa corrente. Ao seu alcance crianças e adultos pulam, brincam, divertem-se até esquecerem-se do tempo. E assim sai cortando vilas, vales e matas. Sendo abrigo, caminho, matando sede e fome.
Tudo acontece de improviso. Assim, como o primeiro fio, todas os outros que buscavam seu caminho se encontram por acaso. Ambas tiraram forças para superar todas as dificuldades encontradas na via. Mesmo nos impasses aceitaram ser companhia de modo que cresceu o ciclo de relação e isto tornou-os forte e insuperável por qualquer obstáculo. Aqui encontramos um RIO, um rio da vida.
A trilha agora é profunda. Sendo rota de destino para muitos vai além de expectativas primarias. Seu caminhar segue. E a cada novo passo toma novo vigor e sua grandeza torna-se majestosa. Em comunhão, todos, em seu caminho encontram a uma recepção que lhe envolve pouco a pouco até que se percebem sucumbidas pela imensidão do MAR. Mar da existência que lhe abraça e o faz ser como todos os filetos. Embora seu caminho tenha sido diferente, seu destino foi o mesmo. E tudo aconteceu em seu próprio caminho.
Quem ficou, quem foi, fez o seu certo, foi natural. Agora pode desbravar o infinito na agitação ou calmaria.
Dizem que as pessoas inconstantes são como as ondas do mar: morrem na praia. Uma onda não morre na praia. O contrário: se realiza. De longe ela junta suas forças e ao chegar simplesmente se entrega, se joga, derrama... Ser testemunha de um fenômeno assim grandioso é estimulante. A onda ao perder sua força não fica frustrada. Ela volta e se refaz até conseguir beijar a praia. Ela faz tudo por um beijar eterno, por sentir o calor, o abraço aconchegante da praia que acolhe sem fugir, sem fingir. Depois que esta atinge a sua realização, deixa a sua marca, deixa sua essência embeber a areia e agora são um. São dois em um. Ninguém consegue ver que tornaram eternos amantes. Para um olhar simples é um mero morrer na praia. Para eles é encontrar o seu destino e viver intensamente o momento presente.
As vezes somos onda, as vezes somos areia da praia. Quando onda, buscamos uma praia que não sabemos se ela nos espera. Quando praia, esperamos uma onda que não sabemos quando chegar. Mesmo sem saber se viveremos a plenitude de um encontro, continuaremos indo, continuaremos esperando.
A grandeza de cada ser está em si. A sua bravura o faz forte. E assim, enquanto chegam as duvidas de em qual estação estamos, concluiremos que podemos, que pode ser sempre a estação de um recomeço.
Agora, como um ser diferenciado, façamos os cálculos e nos ponhamos como as tais gotinhas que emergiram de um lugar sem ao menos ser notado. Qual é a nossa marca? Quais são os espaços que irrigamos a fim de que produzam frutos? A quem saciamos a sede?

Em nossos dias possamos superar folhas, pedras e qualquer obstáculo em nosso caminho. Na poesia do viver superemos os nossos próprios limites e nos tornemos navegantes em nosso próprio existir.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Acontecimentos...

CRISMA NA PARÓQUIA SÃO GUIDO MARIA CONFORTI

Ocorreu no sábado, 13 de maio de 2017, às 18hs, na Comunidade Nossa Senhora Auxiliadora, com a presença do bispo diocesano Dom Airton José dos Santos. Receberam o sacramento da Confirmação cerca de 70 jovens. Desejamos que a caminhada iniciada com esta celebração se concretize agora com o engajamento pastoral nos diversos serviços que a Igreja necessita. Perseverança no seguimento! Parabéns a todos! 



5ª JORNADA NACIONAL DA 'IAM'

Foi celebrada na arquidiocese de Campinas no domingo, 21 de maio de 2017, as 9:00hs, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, situada no bairro Vila Real, cidade de Hortolândia (SP). O evento reuniu paróquias da arquidiocese onde existem grupos da IAM e teve a finalidade de celebrar o aniversário dos 174 anos de vida da Obra Missionária, fundada no dia 19 de maio de 1843.
Elaboração dos cartazes para a caminhada
Caracterização de São Guido
Como acontece todos os anos a caminhada do "Bate lata missionário", esse ano não foi possível em virtude do tempo chuvoso que estava. Os participantes se reuniram na igreja Nossa Senhora do Rosário e alí fizeram as 05 reflexões previstas para a caminhada sobre o Continente da Oceania, como sugeria o tema da Jornada. A seguir foi feita a Celebração Eucarística e nela a entrega dos cofrinhos e a consagração das crianças e adolescentes da IAM.
Agradecemos aos assessores da Paróquia São Guido Maria Conforti que colaboraram nesta atividade e parabenizamos todos pelo esforço, carinho e alegria dispensada para os grupos da Infância e Adolescência Missionária! "De todas as crianças e adolescentes do mundo, sempre amigos!'
Assessores e crianças da Paróquia São Guido Maria Conforti

ENCONTRO DO SETOR XAVERIANO 'HORTOLÂNDIA-PIRACICABA'

Ocorreu na segunda-feira, 22 de maio de 2017, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba. A temática refletida foi "Maria, mãe de Jesus", assessorado pela Ir. Beth Espinhara (xaveriana). A reflexão percorreu o olhar dos evangelistas sobre Maria, perpassando também a concepção xaveriana, seja de São Guido, como de Pe. Giacomo Spagnolo e Madre Celestina Bóttego, que durou até o momento do almoço, as 12:00hs. No período da tarde tratou-se sobre atividades do setor, assim como da Região, sobressaindo entre outras coisas o Encontro vocacional e o Encontro da Juventude Xaveriana, programada para os próximos meses.






Gratidão à Ir. Beth que conduziu a reflexão, e a todos os confrades que estiveram presentes! Que São Guido Maria Conforti interceda pela nossa caminhada e missão!







sexta-feira, 19 de maio de 2017

Aniversário da IAM


Nossos cumprimentos de alegria para todos que participam desta obra missionária no mundo inteiro! Celebrar 174 anos da IAM é render graças ao Senhor por suscitar na Igreja esta obra confiada de maneira especial às crianças, que são as protagonistas da evangelização nos diversos espaços onde se reúnem em grupos. Que a semente continue sendo lançada, cultivada no coração...E ela certamente brotará e alcançará os confins do mundo! Parabéns! Felicidades!


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Encontro do Setor Xaveriano...

A vida xaveriana se nutre e se expressa na comunidade, lugar onde partilhamos nossa vida, ajudamos e somos ajudados, e assim a missão à nós confiada se torna possível. Vivendo o tempo pascal marcado pela alegria da ressurreição de Jesus Cristo, o setor xaveriano Hortolândia-Piracicaba realizou nesta segunda-feira, 24 de abril de abril de 2017, o seu encontro mensal, na Comunidade do Noviciado.
O tema de reflexão foi "São Guido e Maria", sob a assessoria de Pe. Alfiero Ceresoli, aproveitando o incentivo do Ano Mariano instituído pela Igreja do Brasil em comemoração aos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida. Ele comentou que a temática é uma boa provocação para uma estudo mais aprofundado, considerando que o fundador não possui uma acentuação mariana, como se pode observar em outros fundadores, para os quais há uma visibilidade devocional bem definida e forte. Segundo padre Alfiero, "São Guido não tem uma orientação marial, o que não significa que falte devoção a Maria. A doutrina, a espiritualidade, o caminho de santidade, o carisma de São Guido é Cristocêntrico, radicalmente Cristocêntrico."
O segundo momento do encontro foi informações sobre as atividades do setor e encerrou-se com a confraternização pascal entre os irmãos, na chácara da comunidade. À todos, desejamos uma boa continuidade de caminhada e missão!








terça-feira, 18 de abril de 2017

Ele ressuscitou! Aleluia!


"O amor de Cristo é que nos impulsiona" (2 Cor 5, 14)

É nesta certeza que cumprimentamos todos que nos acompanham neste espaço, externando nosso abraço de Feliz Páscoa no Cristo Ressuscitado! Vivenciar a páscoa é aceitar sonhar o sonho de Deus para a humanidade, colocando-se a serviço dos irmãos e irmãs com a particularidade que só o AMOR confere. Precisamos insistir cotidianamente nos pequenos gestos de amor que com o tempo passará a ser espontâneo, e assim também aprender a identificá-los já presente em nossa sociedade. Eles existem e precisamos valorizá-los. Isto significa RESSURREIÇÃO! Abraços e boa caminhada pascal para todos!
                 Animados pelo amor de Cristo, saiamos para anunciá-Lo ao mundo!!!