segunda-feira, 15 de junho de 2015

Festa Junina Xaveriana 2015!!!



“Ocê num fica aí suzim, amuado...Vem dançar cum nós! Vai ser bão demais sô!!!”

Venha participar conosco! Aguardamos você!!!

sábado, 30 de maio de 2015

NÃO HÁ SALTOS, HÁ PROCESSO...



A caminhada exige momentos de parada para apreciar com mais intensidade o lugar em que se fincam os pés, restabelecer as próprias energias e celebrar com alegria o próprio trajeto vocacional realizado, renovando nestes acontecimentos a opção de seguir em frente. A dinâmica formativa é esse processo que possibilita saborear os eventos, permeada de rostos, vozes e gestos de variadas pessoas que nos acompanham de perto e na distância do tempo e do espaço. Perceber isso traz um novo significado, constatando que não se vivencia sozinho este projeto, mas se partilha na relação com pessoas que a própria vida vai tornando oportuna.
Retornar à fonte para alimentar e saciar a sede é fundamental. Não sentir esta ausência é um estranho sinal, pois quem não se alimenta, consequentemente morre. Toda vocação precisa ser nutrida diariamente para continuar existindo. “Minha alma tem sede de ti,” (Sl 63, 2) deve ser a súplica dirigida a Deus frequentemente, para que a luz do Ressuscitado se mantenha acesa em nós. Não perder de vista a meta, não deixar de acreditar nos sonhos, não permanecer também na comodidade de quem aguarda ilusoriamente por um destino definido, isentando-se da responsabilidade de trabalhar pelo Reino.
Acredito que a vocação é partida e chegada. É busca constante que implica escuta e resposta. Não uma partida cega, sem horizontes, como quem diz “qualquer caminho me serve”, mas, iluminada pela fé, centrada na pessoa do Divino Mestre, Jesus Cristo. É essa característica que faz a diferença nos caminhos que trilhamos, nos encontros que vivenciamos, nos desafios que enfrentamos, nas atividades que realizamos. É professando esta fé que expressamos nosso “sim” para segui-Lo na Vida Religiosa Consagrada, impulsionado pelo amor e pela alegria de tê-lo encontrado.
Releio hoje as minhas respostas em diferentes momentos para o mesmo convite que permanece: “Segue-me!” (Jo 1, 43). Em algumas respostas percebo empolgação, como de quem sairia para percorrer distâncias mundo afora. Em outras, no entanto, me vejo sem coragem, com medo, talvez procurando justificativas. Que contraditório! Imagino que Ele deva dar risadas com cada situação que experimento. Mas a certeza de que Ele me acolhe com tudo que sou e tenho me faz permanecer. O segredo é manter contato frequente com Quem nos convida e envia, como o próprio nos adverte: “[...] sem mim vocês não podem fazer nada!” (Jo 15,5). Esta é a base de toda vocação.
Voltemos ao colo de Maria com mais intensidade e escutemos o seu conselho “Façam o que ele mandar!” (Jo 2,5). Como e com ela queremos aprender a amar o seu Filho, amando-o nas diversas realidades necessitadas atualmente. Que o Espírito Santo celebrado em Pentecostes nos ilumine e nos faça sempre dóceis aos apelos de Deus diariamente. Cuidemos da casa (nós) para que tenhamos sempre a ternura e a sensibilidade de “Ver, buscar e amar a Deus em tudo”, como nos deixou por herança São Guido Maria Conforti. Na sintonia que nos coloca na mesma missão, partilhamos os últimos acontecimentos de nossa Comunidade Xaveriana de Filosofia.

POSTULANTES XAVERIANOS...

Everson Kloster e Giomar Henrique
Nosso ingresso à etapa do POSTULANTADO ocorreu no dia 21 de Maio, na capela de nossa casa, com a presença do povo da paróquia, leigos xaverianos e amigos. Na Eucaristia celebrada e na confraternização partilhada em seguida, rendemos gratidão a Deus pelo chamado e expressamos nossa alegria em continuar caminhando no carisma xaveriano.

Celebração Eucarística com o povo
 O Postulantado é um período formativo específico que nos prepara para o noviciado, a ser iniciado no próximo ano, como destaca a Ratio Formatione Xaverianae: “O Postulantado tem a finalidade de preparar gradativamente o candidato para o Noviciado, ajudando-o a crescer no sentido de fazer uma primeira escolha do projeto de vida Xaveriana (C.62); trata-se de um processo de conversão que o leva a se desfazer do ‘velho homem’, a revestir-se do ‘novo homem’ com os próprios valores e as próprias qualidades (Ef 4, 22-24) e a tomar decisões coerentes com a vocação recebida”.

Que São Guido Maria Conforti e Nossa Senhora da Estrada interceda por nós nesta busca vocacional!


ABERTURA DO ANO MISSIONÁRIO ...

Juliano e as crianças da IAM na acolhida do evento
No sábado 23 de maio, véspera de Pentecostes, a Paróquia Bom Pastor realizou a Abertura do Ano Missionário Arquidiocesano, que tem como tema “A alegria da missão!”, e o lema “O que vimos e ouvimos, isto vos anunciamos! ”(1Jo 1,3). O evento contou com a participação das quatro comunidades (Bom Pastor, São João Batista, São José, São Francisco Xavier) que apresentaram através de dramatização, música, vídeo, as quatro linhas de ação:
Liderança das 04 comunidades
a) Igreja que sai para servir;
b) Igreja que sai para dialogar;
c) Igreja que sai para anunciar;
d) Igreja que sai para testemunhar comunhão;


Bênção de encerramento durante a missa

A atividade encerrou com a Celebração Eucarística presidida pelo pároco Pe. Natálio. Que no impulso do Espírito Santo todos tenham uma frutífera missão! Parabéns às lideranças envolvidas na organização!


MISSIONÁRIAS DE MARIA XAVERIANAS EM FESTA...

Ir. Marlene e os Leigos das Missionárias de Maria Xaverianas
 No domingo, 24 de Maio, na Comunidade São João Batista, onde estão presente as Irmãs Xaverianas, celebrou-se o dia de fundação da Congregação das Missionárias de Maria Xaverianas, recordando o “sim” da madre Celestina Bottego ao convite lançado pelo padre Giacomo Spagnolo, ocorrida nesta data no ano de 1944. 

Inspirado no mistério da visitação de Maria à Santa Isabel, as Xaverianas procuram ser portadoras de Jesus, para que todos os povos conheçam o desejo de fraternidade. Desde 2014, várias atividades estão sendo feitas celebrando os 70 anos de fundação. Os leigos que partilham a espiritualidade e o carisma colaboraram na preparação da Eucaristia e comemoraram esta presença missionária na Igreja. Parabéns às Missionárias de Maria Xaverianas e a todos os leigos que partilham desse carisma!




domingo, 19 de abril de 2015

Vocação

"A vocação é, pois, um mistério de encontro e de liberdade, entre o Deus que chama e aquele que é chamado. O caminho do discernimento vocacional é, pois, um caminho de fé e só na fé pode ser empreendido. Esquecer isso é confundir vocação com profissão, é reduzir o ser vocacionado com o fazer coisas e terminar dizendo sim somente a si mesmo e aos seus interesses, condenando-se a si próprio a ser um frustrado, uma caricatura por toda a vida."
(Dom Henrique Soares)





quinta-feira, 16 de abril de 2015

Formação

O Dom de Deus



As pessoas são pesadas demais para serem levadas nos ombros.  Levo-as no coração.
Dom Hélder Câmara 



Os santos não foram homens sem tentações ou dificuldades; mas na maioria dos casos, sofreram tentações e passaram por penúrias terríveis por amor a Cristo (Cf.  II Cor 12, 10). A poucos dias atrás toda a Igreja do Brasil se alegrou com a noticia da abertura do processo de beatificação de D. Helder Camara, falecido em 1999. A sua vida é claramente uma profecia para nossos tempos e, sobretudo para nós chamados a ser discípulos missionários de Cristo. Na figura dele contemplamos a clara e bela imagem do Cristo bom pastor que dá a vida por suas ovelhas (Cf. Jo 10,11) possuindo um coração manso e humilde (Cf. Mt 11,29) que reconhecia em cada uma a filiação divina e portanto, há uma irmandade que nos une. 
O seu lema era “In manus tuas”, em tuas mãos revela seu abandono total nas mãos de Deus Pai. Bispo de intensa oração basta folhearmos algumas paginas de sua bibliografia e logo percebemos que a oração ocupava um lugar privilegiado na vida do Dom, a ponto de passar três horas por noite rezando, e certa vez disse que tais vigílias de oração o ajudavam enfrentar o dia-a-dia. Durante o dia se dedicava incansavelmente ao seu apostolado ajudando sobretudo os menos favorecidos e a noite se retirava a exemplo de Cristo para estar a sós com Deus (Cf. Lc 6,12).
Bondade, ternura e simplicidade são as características que o Dom de Deus, como era carinhosamente chamado por seu povo, transmitia na acolhida a todos que iam ate ele. Com sua  ousadia de profeta foi aquebrantando na cabeça e no coração do povo as imagens errôneas daquele pastor que se mantinha longe do seu rebanho.  Denunciou abertamente com suas palavras e sobretudo com sua vida as injustiças no campo social e eclesial a ponto de ser considerado um símbolo da luta pelos direitos humanos no período da ditadura, período onde foi gravemente caluniado por fazer o bem. Lutou sem medo contra os esquemas da ditadura que matava e oprimia seu povo e enquanto muitos se calaram o Dom abertamente denunciou tais abusos, sendo voz profética para todo o Brasil; de um lado militares que dominavam o povo e do outro Dom Helder resistia. A sabedoria de Dom Helder o fez assentar com os grandes do mundo (Cf. Eclo 11,1) para lhes fazer lembrar que, acima de tudo, Deus tem carinho e amor especial pelos menos favorecidos (Cf. Is 58,7). E é nesses menos favorecidos que encontramos o Cristo Senhor (Cf. Mt 25,36). 

Sofreu, agradou, desagradou, foi difamado, bateu de frente com aqueles que tinham uma visão alienante de Igreja, afinal os santos sempre tem uma visão segunda a ótica de Deus. Sem duvida, sua vida de bispo simples e afável nos faz voltar a essência do cristianismo anunciado pelo Cristo (Cf. Mt 5,1-12). Falar de Dom Helder nos renderia muitas e muitas paginas e ainda assim não esgotaríamos tudo aquilo que diz respeito a sua pessoa. O que sem duvida podemos afirmar é que encarnou o evangelho em sua vida de discípulo missionário de Cristo, um bispo que foi e continua sendo para toda a humanidade sal e luz do mundo (Cf. Mt 5,13). Afinal, era isso que Jesus pediu que fôssemos!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

2015 ANO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Em 2015, celebramos com júbilo os 150 anos de nascimento de São Guido Maria Conforti, nosso Pai-Fundador. Ao celebrar esta data tão importante, queremos mensalmente deixar uma reflexão deste grande Santo nesta página dedicada à animação missionária e vocacional, administrada pelos formandos Xaverianos da região do Brasil Sul, composta pelas comunidades: Hortolândia  (Noviciado); Curitiba (Filosofia) e Londrina (Seminário Menor). 
Além de celebrarmos um ano jubilar Xaveriano, também celebramos duas grandes graças à Igreja: o Ano da Vida Consagrada, que é proposto pelo Papa Francisco, com um pedido especial que se “olhe com gratidão o passado”, que se “viva com paixão o presente” e que se “abrace com esperança o futuro”. E o ano da Paz proposto pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) que propõe à sociedade a reflexão de três questões: “É possível percorrer o caminho da paz? Podemos sair desta espiral de dor e de morte? Podemos aprender de novo a caminhar e percorrer o caminho da paz?”. Com essas questões, faz-se necessário “fomentar a cultura da paz”. Faz-se necessário “recordar que a família estável é lugar privilegiado de fomento do humano e promoção da cultura da PAZ”. Confiamos estas três grandes graças que temos a alegria de participar e vivenciar sob a Proteção Maternal da Virgem Maria, a Senhora da Estrada. Que ela guie nossos passos rumo ao seguimento de Jesus na Vida religiosa, na cultura da Paz, no amor a Deus e no serviço ao próximo.