domingo, 9 de agosto de 2015

Saber distinguir a verdadeira Paz de Jesus...

O Papa recebeu, na manhã desta sexta-feira (7/8) cerca de 2 mil jovens do mundo inteiro. 
Reunidos em Roma para comemorar os 100 anos do Movimento Eucarístico Jovem, eles puderam fazer perguntas diretamente a Francisco – que as respondeu de maneira espontânea e sincera. 
Uma delegação brasileira também marcou presença na audiência com o Papa. Ana Carolina Santos Cruz, 19 anos, de São Paulo (SP), fez uma das perguntas ao Pontífice.  
Qual foi o maior desafio ou dificuldade que o senhor Papa enfrentou na Missão como religioso?
Saber distinguir a verdadeira paz de Jesus”, respondeu o Papa. 



terça-feira, 4 de agosto de 2015

Oração Vocacional!!!!

Senhor da Messe e Pastor do Rebanho, 
somos tua Igreja, povo de Deus a serviço da vida. 
Ajudai-nos a sermos co-responsáveis na Evangelização, 
escutando o teu mandato ‘Ide e anunciai o Evangelho’. 
Desperta em nossas comunidades a graça da vocação religiosa, 
sacerdotal, missionária e dos vários ministérios leigos para o serviço do vosso Reino. 
Senhor, fazei que sob o olhar carinhoso de Maria, mãe e modelo de todos os vocacionados, 
possamos responder com amor à missão a qual cada um de nós é chamado. 
Amém!  

quarta-feira, 1 de julho de 2015

"IDE PELO MUNDO INTEIRO E ANUNCIAI A BOA NOVA A TODA CRIATURA!"(Mc16,15)

Para uma grande festa todos se preparam antecipadamente, sejam os convidados, muito mais os anfitriões que a promovem. A vocação religiosa e assim de todo xaveriano, tem a alegria de ser marcada pelo carinho e colaboração de tantas pessoas que a própria caminhada formativa vai proporcionando no decorrer dos anos. Cada lugar nos acolhe com suas particularidades, cuida, incentiva, reza, orienta, acompanha, desafia, celebra e participa de nossa história de uma maneira especial. Muito do que vamos construindo e levando conosco pode-se dizer que possui um pouco dos “traços” que o encontro e a convivência com as pessoas nos possibilitaram mergulhar.
Sendo a vida um projeto que se alarga na dimensão dos outros, seria inconcebível murá-la, isolando-se. A nossa realização como ser humano implica a interação com os outros e se expressa na beleza de cada encontro que nos permitimos participar. A vocação nascida e cuidada na família biológica se prolonga depois numa outra dimensão de família que vamos descobrindo, cultivando e agregando como parte de nossa caminhada. Quantos pais, mães, irmãos, irmãs, o percurso ainda nos reserva, nos presenteia, nos oferece! São acontecimentos concretos de todos que se lançam nesta busca vocacional. Busca porque não se tem respostas prontas, mas somente o desejo ardente de encontrá-las, construí-las na história em comunhão com diversas pessoas. É este desejo que nos coloca na estrada, na procura do que ecoa aos nossos ouvidos através dos olhos da fé e pulsa em nosso coração com intensidade.
Descrevo assim a participação da Comunidade de Curitiba (paróquia Bom Pastor) organizada em caravana para a Celebração da Primeira Profissão Religiosa Missionária dos nossos irmãos Carlos Eduardo (natural de Teresina, Piauí) e Marcelo Ávila (natural de Minas Gerais). A consagração realizou-se no sábado, 27 de junho de 2015, as 19:00hs, na Comunidade Santa Edwirges, Paróquia São Guido Maria Conforti, cidade de Hortolândia, São Paulo. O esforço de cada um em despertar em plena madrugada de Curitiba (PR) marca nossa viagem, munidos de agasalhos, travesseiros, mantas, muita disposição e alegria, gesto que por si só expressa que vale sempre celebrar o dom da vida e da vocação. Alegrar-se como família pelo “sim” dos que escolheram consagrar-se na Congregação Xaveriana.
Carlos Eduardo e Marcelo Ávila - Profissão dos votos

 Esta escolha ganha proporção no seu significado porque não se limita unicamente em quem se consagra por meio dos votos, mas se estende à todos que de uma maneira ou de outra conheceram e participaram desse processo no fluir dos anos. No percurso da viagem, após uma pausa para o café, a oração do terço missionário nos coloca em sintonia com o mundo inteiro, rezando também para que os missionários e missionárias além-fronteiras sejam animados na missão aos quais foram enviados. Um pedido especial pelas vocações missionárias (religiosos, religiosas, consagrados, ordenados, leigos) e sentimento de gratidão por estes que optaram viver esta vocação na família de São Guido Maria Conforti.
A acolhida por parte das famílias da Paróquia São Guido aos viajantes, na chegada à Comunidade do Noviciado no começo da tarde, torna-se outro gesto de comunhão. Gesto que de certa maneira já se configura numa tradição em nossos encontros, celebrações e eventos. Na divisão da casa de quem nos acolhe, dividimos também a nossa vida, a nossa história e o grande sonho que nos une como família xaveriana. Nossa gratidão à todos que nos possibilitaram viver este momento com intensidade na alegria do encontro e da celebração. A gratuidade nos surpreende e humaniza nossas relações diante do mundo que na maioria das vezes acentua somente as trevas. Gratidão ao povo de Hortolândia!
Enfim, chega a celebração. Espaço preparado com dedicação para a ocasião, rostos conhecidos que nos proporciona cumprimentos e abraços, uma expressão de pertença por aquilo que se vai celebrar. Contemplar esta variedade de colaboração e presença na preparação, oração, entusiasmo e cuidado por este momento, tornam também motivação para quem partilha do mesmo projeto vocacional missionário. Abastecer-se desta energia que brota do próprio Cristo que nos chama, para n’Ele renovar no cotidiano das atividades a resposta “Eis-me aqui!”. Faz-se visível o quão importante e necessário é a Comunidade (povo de Deus), pois com ela e nela sonhar não é ilusão, mas uma realidade possível de concretização.
A confraternização, seja no sábado, após a celebração, e no domingo com o almoço, tornou-se espaço de ação de graças pelo acontecimento significativo. Certamente estas experiências constituirão lembranças que a vida arquivará em seu ‘banco de dados’, e recordar em outras ocasiões nos fará ultrapassar os desafios que porventura chegarem a nos atingir. Fica o compromisso das orações recíprocas entre nós, pois ‘a chama só se mantém acesa, quando permanece em contato com os outros. Isolando-se, ela se extingue!’. Que assim possamos estar sintonizados sempre!
Segundo as Constituições Xaverianas, em seu número 65, a primeira profissão religiosa após a conclusão da etapa do noviciado tem como finalidade “levar o candidato à escolha definitiva da vida xaveriana, através de um amadurecimento e de uma confrontação no dia-a-dia do novo estilo de vida. Para completar este amadurecimento e esta verificação é útil o contato experimental com outras culturas, especialmente de missão.. É assim que Marcelo Ávila e Carlos Eduardo adentram esta nova etapa, agora professos como Missionários Xaverianos, partindo no segundo semestre para as teologias internacionais. Carlos Eduardo vai para Parma, Itália, e Marcelo para Yaoundé, Camarões. Desejamos à estes nossos irmãos uma revigorante missão e sucesso nos estudos, certos de que nos encontraremos em outros momentos para festejar a alegria da vocação missionária. Que o Senhor da Vida e da história os ilumine e São Francisco Xavier interceda pelas vossas perseveranças!

Bandeiras dos países onde farão os estudos da teologia
Como paroquianos da Bom Pastor, constituído pelos Leigos Xaverianos, Irmãs Xaverianas, amigos e familiares que celebraram conosco este momento, os acompanhamos desde já em nossas orações. Nos despedimos e os enviamos com as palavras de São Guido Maria Conforti: “O missionário é o símbolo mais belo, o apóstolo mais convicto e ardoroso da fraternidade universal proclamada por Cristo. A fraternidade, pela caridade de Cristo, derruba todas as barreiras e forma em todos os homens uma só grande família!”
Povo das comunidades presente no almoço de domingo

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Festa Junina Xaveriana 2015!!!



“Ocê num fica aí suzim, amuado...Vem dançar cum nós! Vai ser bão demais sô!!!”

Venha participar conosco! Aguardamos você!!!

sábado, 30 de maio de 2015

NÃO HÁ SALTOS, HÁ PROCESSO...



A caminhada exige momentos de parada para apreciar com mais intensidade o lugar em que se fincam os pés, restabelecer as próprias energias e celebrar com alegria o próprio trajeto vocacional realizado, renovando nestes acontecimentos a opção de seguir em frente. A dinâmica formativa é esse processo que possibilita saborear os eventos, permeada de rostos, vozes e gestos de variadas pessoas que nos acompanham de perto e na distância do tempo e do espaço. Perceber isso traz um novo significado, constatando que não se vivencia sozinho este projeto, mas se partilha na relação com pessoas que a própria vida vai tornando oportuna.
Retornar à fonte para alimentar e saciar a sede é fundamental. Não sentir esta ausência é um estranho sinal, pois quem não se alimenta, consequentemente morre. Toda vocação precisa ser nutrida diariamente para continuar existindo. “Minha alma tem sede de ti,” (Sl 63, 2) deve ser a súplica dirigida a Deus frequentemente, para que a luz do Ressuscitado se mantenha acesa em nós. Não perder de vista a meta, não deixar de acreditar nos sonhos, não permanecer também na comodidade de quem aguarda ilusoriamente por um destino definido, isentando-se da responsabilidade de trabalhar pelo Reino.
Acredito que a vocação é partida e chegada. É busca constante que implica escuta e resposta. Não uma partida cega, sem horizontes, como quem diz “qualquer caminho me serve”, mas, iluminada pela fé, centrada na pessoa do Divino Mestre, Jesus Cristo. É essa característica que faz a diferença nos caminhos que trilhamos, nos encontros que vivenciamos, nos desafios que enfrentamos, nas atividades que realizamos. É professando esta fé que expressamos nosso “sim” para segui-Lo na Vida Religiosa Consagrada, impulsionado pelo amor e pela alegria de tê-lo encontrado.
Releio hoje as minhas respostas em diferentes momentos para o mesmo convite que permanece: “Segue-me!” (Jo 1, 43). Em algumas respostas percebo empolgação, como de quem sairia para percorrer distâncias mundo afora. Em outras, no entanto, me vejo sem coragem, com medo, talvez procurando justificativas. Que contraditório! Imagino que Ele deva dar risadas com cada situação que experimento. Mas a certeza de que Ele me acolhe com tudo que sou e tenho me faz permanecer. O segredo é manter contato frequente com Quem nos convida e envia, como o próprio nos adverte: “[...] sem mim vocês não podem fazer nada!” (Jo 15,5). Esta é a base de toda vocação.
Voltemos ao colo de Maria com mais intensidade e escutemos o seu conselho “Façam o que ele mandar!” (Jo 2,5). Como e com ela queremos aprender a amar o seu Filho, amando-o nas diversas realidades necessitadas atualmente. Que o Espírito Santo celebrado em Pentecostes nos ilumine e nos faça sempre dóceis aos apelos de Deus diariamente. Cuidemos da casa (nós) para que tenhamos sempre a ternura e a sensibilidade de “Ver, buscar e amar a Deus em tudo”, como nos deixou por herança São Guido Maria Conforti. Na sintonia que nos coloca na mesma missão, partilhamos os últimos acontecimentos de nossa Comunidade Xaveriana de Filosofia.

POSTULANTES XAVERIANOS...

Everson Kloster e Giomar Henrique
Nosso ingresso à etapa do POSTULANTADO ocorreu no dia 21 de Maio, na capela de nossa casa, com a presença do povo da paróquia, leigos xaverianos e amigos. Na Eucaristia celebrada e na confraternização partilhada em seguida, rendemos gratidão a Deus pelo chamado e expressamos nossa alegria em continuar caminhando no carisma xaveriano.

Celebração Eucarística com o povo
 O Postulantado é um período formativo específico que nos prepara para o noviciado, a ser iniciado no próximo ano, como destaca a Ratio Formatione Xaverianae: “O Postulantado tem a finalidade de preparar gradativamente o candidato para o Noviciado, ajudando-o a crescer no sentido de fazer uma primeira escolha do projeto de vida Xaveriana (C.62); trata-se de um processo de conversão que o leva a se desfazer do ‘velho homem’, a revestir-se do ‘novo homem’ com os próprios valores e as próprias qualidades (Ef 4, 22-24) e a tomar decisões coerentes com a vocação recebida”.

Que São Guido Maria Conforti e Nossa Senhora da Estrada interceda por nós nesta busca vocacional!


ABERTURA DO ANO MISSIONÁRIO ...

Juliano e as crianças da IAM na acolhida do evento
No sábado 23 de maio, véspera de Pentecostes, a Paróquia Bom Pastor realizou a Abertura do Ano Missionário Arquidiocesano, que tem como tema “A alegria da missão!”, e o lema “O que vimos e ouvimos, isto vos anunciamos! ”(1Jo 1,3). O evento contou com a participação das quatro comunidades (Bom Pastor, São João Batista, São José, São Francisco Xavier) que apresentaram através de dramatização, música, vídeo, as quatro linhas de ação:
Liderança das 04 comunidades
a) Igreja que sai para servir;
b) Igreja que sai para dialogar;
c) Igreja que sai para anunciar;
d) Igreja que sai para testemunhar comunhão;


Bênção de encerramento durante a missa

A atividade encerrou com a Celebração Eucarística presidida pelo pároco Pe. Natálio. Que no impulso do Espírito Santo todos tenham uma frutífera missão! Parabéns às lideranças envolvidas na organização!


MISSIONÁRIAS DE MARIA XAVERIANAS EM FESTA...

Ir. Marlene e os Leigos das Missionárias de Maria Xaverianas
 No domingo, 24 de Maio, na Comunidade São João Batista, onde estão presente as Irmãs Xaverianas, celebrou-se o dia de fundação da Congregação das Missionárias de Maria Xaverianas, recordando o “sim” da madre Celestina Bottego ao convite lançado pelo padre Giacomo Spagnolo, ocorrida nesta data no ano de 1944. 

Inspirado no mistério da visitação de Maria à Santa Isabel, as Xaverianas procuram ser portadoras de Jesus, para que todos os povos conheçam o desejo de fraternidade. Desde 2014, várias atividades estão sendo feitas celebrando os 70 anos de fundação. Os leigos que partilham a espiritualidade e o carisma colaboraram na preparação da Eucaristia e comemoraram esta presença missionária na Igreja. Parabéns às Missionárias de Maria Xaverianas e a todos os leigos que partilham desse carisma!